Preso suspeito de morte de adolescentes

A Polícia Civil prendeu o suspeito da morte das adolescentes Polyana Alessandra de Araújo Alves, 14 e Luzinete Lemos Rodrigues, 16, ocorrida no último sábado (4), no Jardim Umuarama, em Cuiabá. 

Trata-se do namorado de Polyana, Diego José da Silva, 20. A detenção ocorreu na manhã desta segunda-feira (13), quando ele chegava ao trabalho, por determinação da Justiça, após pedido da delegada encarregada do caso, Anaíde Barros. 

O suspeito trabalha na limpeza da 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé, contratado por uma empresa terceirizada. Conforme as investigações, ele já teria, em outras ocasiões, ameaçado a jovem. Antes do crime, as meninas estavam em um bar, em companhia de amigos e vizinhos, comemorando o aniversário da mãe de Luzinete, Alvanir Rodrigues. Elas decidiram sair da festa para tomar um banho na casa de Luzinete. 

O rapaz teria seguido as jovens e se aproveitado do fato delas terem deixado o portão aberto. Para tentar despistar a polícia, ele teria disseminado, por redes sociais e aplicativos de troca de mensagens, a informação de que outros 2 rapazes seriam responsáveis pelo crime. “Nunca acreditamos nesta história, porque nunca vimos uma versão tão completa ser disseminada desta forma e corresponder à verdade”, afirmou Anaíde. 

Segundo a Polícia Civil, as duas meninas estavam nuas e apresentavam diversos ferimentos na cabeça, possivelmente provocados por um porrete. Uma lasca de madeira foi encontrada ao lado dos corpos, mas não era possível confirmar que esta teria sido a arma usada no duplo homicísio. 

Em depoimento dado anteriormente, Diego disse que havia saído de casa, na noite do crime, para jantar com familiares. Em seguida, não foi à festa, indo para casa dormir. Ele teria sido acordado por um amigo para ser comunicado da morte das garotas. 

Anaíde, que atua na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), explica que o trabalho foi realizado no sentido de desmontar as diversas linhas de investigação formadas com informações, indícios e declarações prestadas desde que o caso começou a ser investigado.

Fonte Gazeta Digital

Comentários