Preso professor que deu aula particular para alunos com drogas e sexo

Gustavo Montalvão Freixo prestou
depoimento à polícia
Foi preso na manhã desta quarta-feira (12), no Rio de Janeiro, o professor de história do ensino fundamental suspeito de organizar uma festa com álcool, drogas e sexo para alunos. Policiais da Delegacia de Irajá (38ª DP) iniciaram uma operação na manhã de hoje para prender Gustavo Montalvão Freixo, de 31 anos (assista à reportagem). Contra ele foi cumprido um mandado de prisão preventiva.
O professor foi denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de tráfico de drogas e estupro de vulnerável. Os crimes foram cometidos contra cinco meninas e dois meninos, entre 13 e 15 anos, de uma escola particular da zona norte.
Montalvão foi levado para a 38ª DP (Brás de Pina) para prestar depoimento. Segundo a polícia, ele foi encontrado em Maricá, no litoral fluminense. À direção da escola, o professor teria admitido a aula extra, mas disse que o LSD foi levado pelos alunos.
Com a desculpa de oferecer aulas particulares, o professor teria reunido os alunos do 9º ano do ensino fundamental na casa de um dos meninos, enquanto a mãe dele estava no trabalho, no dia 9 de outubro. Segundo a dona da casa, a aula não aconteceu.
— O que aconteceu foi droga e abuso sexual de menores. Havia cinco meninas e dois meninos na minha casa.

Na denúncia, o MP afirma que Freixo cobrou R$ 25 pela aula extra. O promotor Alexandre Themístocles afirma que o professor distribuía a droga de acordo com o pagamento dos alunos. Apenas um dos adolescentes teria recusado o LSD. Após drogar os alunos, o professor teria praticado atos libidinosos com duas alunas e feito sexo com uma terceira.
A história só foi descoberta quando o pai de uma das alunas insistiu para que a filha contasse o real motivo da reunião do professor com os alunos. A diretora da escola, Maria de Fátima Moraes, afirmou que o professor já está em processo de demissão. E que não sabia o teor da suposta aula particular.

Redação R7

Comentários