Mais de 40% dos acidentes nas rodovias de MT são na BR-364

Dezembro foi o mês com mais acidentes com mortes em Mato Grosso

A maioria dos acidentes registrados em estradas federais de Mato Grosso no ano de 2014 ocorreu na BR-364, conforme dados estatísticos da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a instituição, 1.793 acidentes ocorreram nessa rodovia, o que corresponde a 40,59% do total de ocorrências. Nas cinco rodovias federais que passam pelo estado foram registrados 4.428 acidentes e 280 mortes no ano passado.


A segunda rodovia com mais acidentes é a BR-163, com 1.087 (24,54%), seguida da BR-070 com 1.038 (23,44%). Conforme o levantamento, o restante dos acidentes ocorreu em menor número na BR-174, com 283 (6,40%), e na BR-158, que teve 226 registros (5,13%). A BR-364 é conectada à BR-163, rodovia considerada o principal canal de conectividade entre a região Norte e Sul do Brasil. Sobre a relação de pessoas que morreram nas rodovias em 2014, a BR-364 continua liderando o ranking: 82 pessoas morreram nos acidentes, o que corresponde a 29% do total.



A segunda rodovia com mais registros de morte é a BR-070, com 81 casos (28,92%). A terceira é a BR-163, com 64 mortes, parcela que corresponde ao valor de 22,85% do total. Assim como em casos de acidente, a BR-174 e BR-158 continuam com as menores ocorrências em mortes: 30 (10,73%) e 22 (8,22%).



“Naturalmente a BR-364 e BR-163 possuem um fluxo maior de veículos por serem considerados corredores de escoamento da safra. No tocante a mortes, percebemos que na BR-070 o condutor fica mais relaxado por não ter movimento como as outras [rodovias]. A maior parte dos acidentes na BR-070 é por saída de pista, que significa quase sempre excesso de velocidade. São poucos casos de colisões frontais”, comentou ao G1 o superintendente da PRF em Mato Grosso, Arthur Nogueira.



Meses com mais acidentes e mortes



Pelo mesmo levantamento a PRF indica que março e dezembro de 2014 foram os meses com mais acidentes, com 418 e 408 casos, respectivamente. Já sobre mortes, junho e dezembro são responsáveis pela maioria dos casos, com 32 e 35 casos, respectivamente.



Em relação a março liderar o levantamento de acidentes, a PRF acredita que se trata de um mês com maior fluxo de veículos pesados. “Não tem uma explicação técnica. Mas acreditamos que é maior o movimento de veículos de carga. Não é um mês de férias, as chuvas já pararam e começa a safra [em Mato Grosso]. O número de cargas aumenta assustadoramente e os condutores têm prazos para entregar veículos e cargas”, disse Nogueira.



Em dezembro, em apenas dois acidentes, 11 pessoas morreram. Em um deles, ocorrido na BR-070, em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, um carro com sete pessoas caiu em um lago e todas morreram. O acidente ocorreu distante cerca de 30 km da fronteira de Mato Grosso com a Bolívia. Entre as vítimas estavam dois homens adultos brasileiros, uma mulher boliviana e quatro crianças bolivianas.



No segundo acidente, também na BR-070, região de Primavera do Leste, a 239 km da capital, quatro pessoas morreram depois que uma caminhonete atingiu a traseira de um caminhão que estava parado na rodovia. Segundo os bombeiros, morreram o motorista, de 57 anos, a mulher dele, de 48, a filha deles, de 24 anos e uma mulher de 70 anos, parente da família.



“A causas possível, tanto em Primavera quanto em Cáceres, é que os condutores dormiram [ao volante]. Ainda que a caminhonete estava parada porque não tinha acostamento, na prática poderia ter espaço para desviar. Mas isso é a perícia que vai dizer. Em nenhum desses casos percebemos marcas de frenagem [na pista]”, revelou.

DO G1 

Comentários