Aprovados em concurso protestam e são barrados por seguranças


Mais de 30 pessoas que aprovadas no último concurso da Assembleia Legislativa (AL), fizeram uma manifestação durante a cerimônia de posse dos 24 deputados estaduais, realizada na manhã deste domingo (1º), na Casa de Leis. Eles foram barrados após tentarem estender a faixa de protesto por seguranças e policiais militares, momentos antes da eleição da Mesa Diretora.
Os manifestantes se reuniram para tentar abrir um diálogo com os deputados empossados, no intuito de estender o prazo de nomeação do concurso, para que todos os 180 aprovados dentro do cadastro de reserva sejam chamados.
“A gente tem acompanhado e conversado desde o ano passado com a Comissão de Aprovados Imediatos, e a gente conseguiu que todos os aprovados imediatos fossem convocados até o dia 22 de dezembro de 2014, para apresentar a documentação e sair a nomeação”, disse Maira Nienow, uma das concursadas.
Ela conta que o último concurso do Legislativo foi realizado há 20 anos, com isso, os efetivos da Casa já entram em vias de se aposentar. “Então a gente sabe que precisa estar renovando o quadro técnico de servidores efetivos, para que haja equiparação entre os comissionados e os servidores efetivos”.
Conforme a concursada, há um estudo do Tribunal de Contas (TCE-MT), repassado para o Ministério Público Estadual (MPE), o qual aponta que a quantidade de comissionados vai além do número de efetivos que precisam ocupar cargos técnicos da Casa.
“A gente sabe que a Assembleia foi notificada em relação à disparidade do comissionado versus efetivo. Eles ainda estão dentro de um processo de reajustamento deste quadro, e a gente quer contribuir. Quer entrar, quer ocupar os efetivos”.
Nienow ainda salienta que a categoria recebeu um sinal positivo de alguns parlamentares, inclusive do deputado estadual e presidente eleito da Casa, Guilherme Maluf (PSDB), para que este quadro seja revertido. “Sabemos que com a Mesa composta eles se sentem muito mais seguros para nos receber e conversar. Conseguimos alguns sinais positivos com alguns deputados, para conversar e dialogar sobre essa renovação e, assim, o aproveitamento dentro do cadastro de reserva”, disse.
Censurados – Durante a cerimônia de posse, manifestantes se reuniram no Teatro do Cerrado Zumira Canavarros, onde ocorria o evento, para estenderem a faixa de protesto. Já na eleição da Mesa Diretora, eles foram barrados por seguranças do local e até policiais militares, para que a manifestação não prosseguisse.
“A gente tentou abrir a faixa e os seguranças nos impediram, recomendaram que fechássemos. Conseguimos abrir no teatro, mas não conseguimos na plenária”, disse Maira. Vestidos com a camiseta escrita “#NomeaçãoJá”, os aprovados garantiram que farão mais manifestações nas próximas semanas. “Nós pretendemos nos fazer presente na Casa pelo menos toda semana, para que possamos conseguir abrir estas portas de conversa e diálogo com os deputados”, finalizou.

Comentários