Mãe morre após parto de quadrigêmeos e família pede ajuda

Mãe de bebês morreu após o parto; doações podem ser feitas no hospital Femina

A família da auxiliar administrativa Rosângela Garcia Mota, de 38 anos, que perdeu a vida após dar à luz aos quadrigêmeos Isaac, Samuel, Ester e Benjamin, está fazendo uma campanha para arrecadar leite materno para os recém-nascidos. 


Rosângela se submeteu a uma fertilização artificial para engravidar e teve uma gestação tranquila, segundo familiares, e deu à luz aos seus filhos no último sábado (7), no hospital Femina, em Cuiabá.



No entanto, logo após o parto cesárea, ela apresentou um quadro de pré-eclâmpsia e hemorragia e retornou ao centro cirúrgico para a retirada do útero, que estancaria o sangramento.



Após a cirurgia, ela foi encaminhada à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para ser monitorada, mas teve uma parada cardíaca e faleceu doze horas após o parto. 



“Ela teve um parto maravilhoso. Foi lindo. A complicação veio depois”, afirmou uma das quatro médicas pediatra que atendem aos bebês, Vanessa Villas Boas.



De acordo a médica, os bebês nasceram “melhores do que esperado”, em vista de serem prematuros de 31 semanas. O ideal seria o nascimento a partir de 38 semanas.



“Em vista da prematuridade, eles nasceram bem. Estão todos respirando em ar ambiente. Sem nenhum suporte a mais. Os cuidados, agora, são para as crianças ganharem peso”, explicou.



Os bebês nasceram com peso em torno de 900 gramas, enquanto o previsto, para os casos em que são gerados quadrigêmeos, é de que cada bebê tenha em torno de 500 a 600 gramas.



Leite materno




Agora, de acordo com a médica Vanessa Villas Boas, os bebês vão permanecer em incubadoras pelos próximos 30 dias para ganhar peso. Para isso, é necessário o leite materno, único alimento que os recém-nascidos podem consumir.


“Para o prematuro, receber leite materno é questão de vida ou morte. Leite materno para bebês extremamente prematuros como eles determina maiores chances de eles sobreviverem. Porque, apesar de estarem bem, eles precisam do leite materno para vencer infecções. Então, eles não podem receber leite artificial agora”, completou. 

Para esta segunda-feira (9), os bebês têm apenas um pouco de leite para consumir, a médica que explica que o leite materno entregue aos recém-nascidos é doado pelo Hospital Universitário Julio Muller.

“O leite pasteurizado que nós recebemos é do Julio Muller, pois lá tem todo um sistema de pasteurização. Mas, a direção do Júlio Muller disse que não poderia doar até que apareçam doadoras”, afirma.

Por isso, a família iniciou uma campanha para a arrecadação de leite materno. As mães interessadas em realizar a doação devem ir ao Hospital Femina com a sorologia - exames de sangue feitos durante a gravidez - em mãos. 

“Elas têm que ir lá ao hospital Femina, pois não pode levar o leite já ordenhado. Tem que ordenhar lá porque o local é todo esterilizado e o material, também. O horário máximo de realizar as doações é até as 16h30”, disse.


Já para as mulheres que quiserem ajudar a família, mas não têm leite materno, podem doar leites artificiais, que serão dados às crianças assim que elas deixarem o hospital. 

“Nós estamos respondendo que, quem quiser, pode doar o leite artificial à família. Mas tem que ser o leite pré-nan, porque, depois que eles forem para casa, só poderão tomar esse leite. Mas eles, graças a Deus, estão muito bem”, finalizou a médica Vanessa Villas Boas. 

Outras doações como fraldas e produtos de higiene para os bebês, podem ser entregues na loja de bicicletas Tribo Bike Sports na Av. Miguel Sutil próximo ao Parque Mãe Bonifácia.

"Obrigado a todos os que puderem colaborar, seja até mesmo através de orações ou ajudas materiais", disse um familiar.

Mídia News

Comentários