Suíno tem recuo de 22% em janeiro e setor pode se recuperar a partir de março, diz ABCS

O setor do suíno teve um recuo de 13% a 22% no mês de janeiro nos principais Estados produtores do país por conta da desvalorização dos preços no final de dezembro e inicio do ano de 2015. Porém, esse cenário poderá mudar a partir do mês de março devido à redução dos custos com insumo, como milho e soja.
De acordo com a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), a margem das atividades do setor é positiva e a estabilidade quanto à cotação poderá subir nos próximos meses. 
Para o analista de mercado do Centro de Estudo Avançados e Economia Aplicada (Cepea) Augusto Maia, o preço caiu de maneira acelerada mais seria pior se houvesse uma oferta excessiva. Segundo Maia, os produtores souberam controlar a oferta ao longo de 2014 e para o inicio de 2015. A demanda mudou tanto no mercado interno como externo.
O inicio do ano sempre é um período ruim para o mercado da carne, especialmente para o setor do suíno, devido às férias escolares e do calor excessivo. O diretor-executivo do ABCS, Nilo de Sá, orienta os produtores a terem calma na produção para que o mercado interno, que corresponde a 85% do consumo, possa recuperar após o Carnaval e a Quaresma, período este que o consumo da carne suíno tende a diminuir. 

Comentários