Filha de advogado enterrado vivo assume culpa

Redação do R7


 A filha do advogado enterrado vivo em São Gonçalo do Sapucaí, no sul de Minas Gerais, assumiu a culpa pela morte do pai. A jovem, de 26 anos, deu detalhes do crime e afirmou que cavou sozinha a cova onde o homem foi colocado.
Abigail Samarah Vilela prestou depoimento por meio de carta precatória, já que continua internada em uma clínica psiquiátrica no interior de São Paulo. No documento, ela assumiu ter matado o pai enforcado, com um golpe conhecido como gravata. Segundo o delegado responsável pelo caso, Diego Bruno do Nascimento, ela tem cerca de 1 metro e 80 centímetros de altura e pesa 90 quilos, porte físico que contribuiu para a agressão.
Ainda de acordo com o delegado, durante a carta, Abigal tentou eximir a mãe de qualquer culpa e disse que cavou sozinha a cova onde pai foi enterrado.
No dia dez de março, o corpo de Sílvio Tavares dos Santos, de 56 anos, foi encontrado em uma cova rasa no quintal de casa. De acordo com investigações, o advogado foi morto pela esposa, Maria Augusta Tavares Vilela, de 46 anos, e pela filha após uma discussão.
A briga teria começado por que supostamente a vitima não queria tomar remédios psiquiátricos. Maria Augusta já prestou depoimento na cidade de Cafeacu. Conforme o delegado, existem contradições, entre os depoimentos da mãe e da filha sobre o motivo e da data do crime.
O laudo do IML (Instituto Médico Legal) comprovou que Santos foi enterrado vivo. As suspeitas alegaram que achavam que a vitima já estava morta.
Com o depoimento de Abigail, o delegado vai encerrar as investigações e encaminhar todas as informações para o Ministério Público. Maria Augusta e a filha aguardam o julgamento em liberdade.

Comentários