Polícia de Arenapolis desvenda morte do ex-suplente de vereador e empresário Evandro Luis Argenton "BUIU"

Top Rio Claro
Com a prisão preventiva de Philipi Barroso, 28 anos e do José Ferreira (Zezão de Arenápolis), ocorridas na inicio da semana a Polícia Civil de Arenápolis acredita ter esclarecido a execução do ex - suplente de e empresário, Evandro Luís Argenton, 36 anos, ocorrida no dia 23 de junho. O delegado Frederico, que chefiou as investigações que mobilizou policiais civis, o crime estaria relacionado a uma divida de que Philipi Barroso. 
A polícia acredita que Philipi teria encomendado a morte do ex-vereador, porque devido a uma divida que Evandro Argenton cobrava insistentemente. 
Investigações 
Através de investigações a polícia descobriu que Philipi Barroso teria planejado a execução com José Ferreira (zezão de Arenapolis) que no dia do ocorrido Philipi pediu que Evandro fosse até a fazenda ver um gado que ele teria separado para passar para Evandro (buiu), onde os supostos criminosos.
Com um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça, na tarde de quarta feira (24) os policiais deslocaram na fazenda do acusado e encontraram uma espingarda e varias munições na casa, Philipi foi encaminhado para delegacia para prestar depoimento e em seguida pagou fiança e foi liberado.

Philipi Barroso Figuredo
A prisão de Philipi
Philipi Barroso, se entregou no sábado (27) o delegado Frederico pediu a prisão preventiva dele. 
A prisão de José Ferreira (Zezão de Arenápolis)

José Ferreira ( Zezão )
Zezão foi à delegacia conversar com o delegado Frederico, ao ser ouvido recebeu a voz de prisão.Em depoimento Zezão disse que foi ele que atirou na vitima.
Entenda o caso
Evandro Argenton, 36 anos, foi encontrado morto, no início da tarde do dia (24), em uma estrada, localizada na região de Nova Olímpia (256 quilômetros de Nova Mutum). O corpo dele estava na carroceria de sua Toyota Hilux prata e a Polícia Militar informou que o empresário apresentava duas perfurações provenientes de arma de fogo na região do tórax. O cabo da Polícia Militar, Jair dos Santos, informou, ao Só Notícias, que o corpo foi já foi encaminhado ao Instituto Médico legal (IML) de Tangará da Serra para necropsia. “Acreditamos em execução”, apontou o policial devido as características encontradas no local e a maneira como foi deixado. Os documentos do empresário também estavam na caminhonete e a Polícia Civil vai começar a investigar o caso. O empresário estava desaparecido desde ontem à tarde.
Evandro foi até o município de Tangará da Serra para realizar uma venda de gado, setor no qual estava atuando. No entanto, desde que viajou ao município não voltou mais para São José do Rio Claro, onde estava residindo atualmente. Evandro foi candidato a vereador nas eleições de 2008 e acabou ficando na suplência. Em 2012, assumiu como vereador em Nova Mutum por 90 dias no lugar de Unírio Schirmer, o “Ratinho, que se licenciou para tratar de assuntos particulares”. Ele integrou por um período de 60 dias a equipe de secretários do prefeito de São José do Rio Claro, Natanael Casavechia. Após o exame de necropsia, seu corpo será trasladado para Nova Mutum, onde acontecerá o velório e sepultamento. Estas informações foram confirmadas por uma irmã da vítima. Os horários ainda não foram confirmados. A Câmara de Nova Mutum, através do presidente José da Paixão, lamentou o falecimento do ex-suplente. Em nota, a assessoria informou que Evandro era natural de Cascavel (PR).



Comentários