Artigo Trote Cidadão – Plante essa ideia

Recentemente o Congresso Nacional aprovou a Lei 13005 de 26/6/2014 (Plano Nacional de Educação – PNE), que em sua diretriz de número X, determina que o sistema educacional deverá englobar “A Promoção do princípio do respeito aos Direitos Humanos, à Diversidade e à Sustentabilidade Ambiental”.

Imbuídos desses princípios e visando promover o exercício da cidadania na UFMT realizamos nesta semana  um grande movimento de plantio de árvores nativas no campus de Cuiabá. Esta ação contou com a participação de estudantes – calouros e veteranos, destacando a presença das Ciências Agrárias – de professores e técnicos-administrativo.

Além do caráter educacional, dando um exemplo prático de como realizar  um trote saudável e educativo, a ação visa também  humanizar mais o nosso ambiente de trabalho  tornando-o mais agradável.  Para tal, foram plantadas mais de 500 mudas de árvores. Cada calouro poderá, ao longo de sua permanência na UFMT, “crescer junto com a sua árvore”, tornando-se, dessa maneira, um cidadão atuante em sua comunidade.

O nosso grupo de pesquisa apresenta um longo histórico de militância ambiental: há anos contribuímos com a preservação ambiental, agregando valor a elementos da flora e da microfauna do nosso estado, com destaque ao bioma Pantanal. Nesse sentido, já foram estudadas diversas espécies com potencial fitoterápico além de possíveis aplicações na agricultura, devendo contribuir para a melhoria das condições de saúde da nossa população, gerando também emprego e renda. Há de se ressaltar que embora o Brasil tenha uma das maiores biodiversidades do planeta, pouco se tem feito para a exploração sustentável desta riqueza.

Por nossa iniciativa e com o importante apoio de outros cientistas da UFMT, foram criados o Centro de Pesquisas do Pantanal e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Áreas Úmidas (INAU). Além disso, a nossa ação foi decisiva para a implantação, no campus Cuiabá, do Instituto Nacional de Pesquisas no Pantanal (INPP). A UFMT assume, desta maneira, a liderança nacional na produção de conhecimentos visando a conservação e o uso sustentável de áreas úmidas, com destaque ao Pantanal.


Paulo Teixeira, secretário de relações internacionais da UFMT, professor titular do Departamento de Química e candidato a reitor pela Chapa 02 – UFMT+50.

Comentários