Vigilância Ambiental de Diamantino realiza bloqueios contra Aedes Aegypt


A Vigilância Ambiental de Diamantino começou o trabalho de bloqueio (borrifação com inseticida) contra o mosquito Aedes Aegypt, transmissor da dengue, febre chikungunua,  zika vírus, e outras doenças. Conforme o coordenador ambiental Valdecir de Souza (Cici), o trabalho é feito num raio de oito quarteirões, a partir do local onde há notificação de suspeita de dengue. "O trabalho de borrifação é feito mediante demanda de notificação. Onde há um caso de suspeita de dengue, nós atuamos imediatamente, para não deixar que o mosquito se alastre pela cidade. A vigilância Epidemiológica e a Vigilância Sanitária também estão atentas. É um trabalho conjunto", ressaltou.
Neste mês de janeiro, até o momento, foram notificados em Diamantino 10 casos de suspeita de dengue. Os casos ainda estão sob investigação. Por isso a Vigilância Ambiental já realiza o trabalho de bloqueio. De acordo com Cici, a Prefeitura deve fazer vistoria em todos os pontos estratégicos da cidade, como "ferros velhos", locais onde há acúmulo de lixo, obras em andamento, cemitério, órgãos públicos, borracharias, entre outros. Os locais onde forem encontrados focos do mosquito serão notificados, e o proprietário ou  responsável terá um tempo para limpar o local.

A orientação à população é que contribua com o combate ao Aedes Aegypt, apontando possíveis locais onde existam focos do mosquito. As denúncias podem ser feitas junto à Secretaria Municipal de Saúde, pelos telefones 3336 - 1357 ou 3336 - 1115. 

Comentários