Índice de Infestação do Aedes Aegypti aponta risco em sete bairros de Diamantino


A Secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Sanitária divulgou, na última segunda-feira (30), o relatório com parâmetros do Índice de Infestação Predial (IIP) de Diamantino, e as ações desenvolvidas no controle do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika Vírus e Chikungunya.
De acordo com as Diretrizes Nacionais para Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue, os parâmetros para classificação dos estratos e dos municípios quanto à infestação do Aedes Aegypti são: menor que 1%, satisfatório; De 1% a 3,99%, alerta; acima de 3,99%, risco.
Sete bairros de Diamantino estão com alto risco de infestação. Apresentaram índice de 4,5%: Pedregal, Vale do Sol, Bairro da Ponte, Popino, Buriti, Bento Porto e Jardim Primavera. Os demais bairros apresentam médio risco, com índices que variam de 2,1% a 3,6%.
O relatório adianta que as ações de combate ao Aedes Aegypti em Diamantino devem ser intensificadas, especialmente nas áreas com alto risco de epidemia. Lembra também que é temporada de chuvas, o que aumenta a preocupação da Secretaria com o mosquito e as doenças que ele pode transmitir.
Neste mês de janeiro foram notificados 21 casos de suspeita de dengue, no Município. Dois foram confirmados e outros 19 estão sob investigação. Não foram registrados casos de Zika ou Chikungunya.
É importante lembrar que a população deve fazer a sua parte, eliminando possíveis focos de água parada, propícios à procriação do Aedes Aegypti.



   
    Mosquito: Aedes Aegypti


                                                                                                                              Fonte: Marcus Coelho

Comentários