Sintep não faz acordo com Taques por atraso salarial

A decisão do governo de Mato Grosso em não pagar os 40 mil servidores da Educação nesta quarta-feira (10), data limite para pagamento, não agradou o sindicato da categoria que já recorreu ao Facebook para divulgar uma nota não qual enfatiza que não vai compactuar com tal atitude.
Sem dinheiro suficiente em caixa, o governo optou por pagar trabalhadores de 37 secretarias e autarquias deixando os pasta da Educação de fora dessa lista. Para justificar a decisão, o governador Pedro Taques (PSDB) se reuniu com representantes da Seduc, da Casa Civil e do Sintep-MT. Pediu a comprensão da categoria e solicitou uma proposta para firmarem um acordo.
Recebeu um sonoro não por parte da direção do Sintep.
“Nunca celebraremos um acordo para que o governo possa descumprir a legislação e, com o atraso dos salários, deverão ser pagos juros. Já é sabido que todo ano as arrecadações caem no primeiro trimestre, porém, mas uma vez o Governo não se planejou e irá afetar os educadores e educadoras próximo ao início do ano letivo. O que se vê é a falta de prioridade”, afirma o presidente do Sintep, Henrique Lopes, na publicação. Confira abaixo o post original.

Comentários