Tremor de terra em Cuiabá: 3.2 graus de magnitude

Fonte: Olhar Direto 

O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UNB) apontou que o tremor de terra sentido por moradores de Cuiabá, na noite da última quarta-feira (19), foi de 3.2 graus na escala Richter. Posteriormente, houve um abalo secundário, só que mais fraco que o primeiro. Diversos internautas do Olhar Direto relataram o susto com a situação.
 
Segundo os dados do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, o primeiro tremor aconteceu por volta das 21 horas de Cuiabá e teve 3.2 graus de magnitude. Aproximadamente seis horas depois, foi registrado um abalo secundário, este de magnitude menor (1.58 graus).
 
Como noticiado na noite de quarta-feira pelo Olhar Direto, moradores do Condomínio Florais Cuiabá relataram ter sentido um rápido tremor de terra: "Aconteceu entre 21h e 21h30, foi bem rápido. Eu estava na sala, meu pai no quarto e a minha irmã deitada no dela. Do nada, comecei a sentir tremer o sofá. Corri para a sacada para ver se tinha acontecido algo e os cachorros estavam bem agitados, latindo bastante na hora do tremor", disse Tarcísio Augusto Braga da Silva.
 
Depois disto, o morador conta que o pai e a irmã saíram dos quartos e também relataram ter sentido o tremor. "Foi bem estranho. Alguns condôminos amigos meus também sentiram, mas outros não".
 
Em grupos do condomínio, outros moradores também relataram o tremor. Nenhum dano foi registrado nas residências.

Outros relatos
 
Diversos internautas também relataram ter sentido o tremor. Confira abaixo alguns dos comentários recebidos pela reportagem:
 
“No Instituto de Computação na UFMT tbm tremeu nesse horário mesmo”, disse Helton Ojeda.
 
“E eu pensei que estava louca, pensei que era minha pressão caindo”, relatou Dynarah Costa.
 
“Moro no Distrito da Guia...eu senti o tremor aqui também...nesse horário...foi segundos, mais ocorreu...”, comentou Luzia Silva Santos.
 
“Pois é no apartamento da minha mãe q fica na estrada de chapada também foi possível sentir, muito estranho”, apontou Zély Almeida.
 
“Eu percebi pois trabalho em um contêiner e a estrutura balançou e fez um barulho por causa do metal, ate achamos que fosse alguém mas pelo jeito foi a terra mesmo”, disse André Felipe.

Comentários